O território onde se localiza o município de Tenório é um divisor natural de águas, do lado Oriental as águas correm para a bacia do Rio Piranhas-Açú e na Ocidental para a bacia do Paraíba.

“De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (2009, AESA), a Bacia do Piranhas-Açú é a maior da Paraíba e se estende pelo vizinho estado do Rio Grande do Norte. Possui uma área total de drenagem de 43.681,50 Km2, sendo 26.183,00 Km2, correspondendo a 60% da área no Estado da Paraíba e 17.498,50 Km2, correspondendo a 40% da área no Estado do Rio Grande do Norte.

Contempla 147 municípios, sendo 45 municípios no Estado do Rio Grande do Norte e 102 municípios no Estado da Paraíba e conta com uma população total de 1.363.802 habitantes, sendo que 914.343 habitantes (67%) no Estado da Paraíba e

449.459 habitantes (33%) no Estado do Rio Grande do Norte.

A Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba com uma área de 20.071,83 km2, compreendida ente as latitudes 6º51’31” e 8º26’21” Sul e as longitudes 34º48'35"; e 37º2'15"; Oeste de Greenwich é a segunda maior do Estado da Paraíba, pois abrange 38% do seu território, abrigando 1.828.178 habitantes que correspondem a 52% da sua população total. Considerada uma das mais importantes do semiárido nordestino, é composta pela sub-bacia do Rio Taperoá e Regiões do Alto Curso do rio Paraíba, Médio Curso do rio Paraíba e Baixo Curso do rio Paraíba.

Além da grande densidade demográfica, na bacia estão incluídas as cidades de João Pessoa, capital do Estado e Campina Grande, seu segundo maior centro urbano. Essa divisão entre essas duas importantes Bacias Hidrográficas é facilmente percebida dentro do município de Tenório já que na sua área encontra-se localizado uma das nascentes do rio Taperoá e boa parte da drenagem do município é escoado pelo riacho Tenório que dá nome ao próprio município, tendo sua nascente na serra da Carneira e desaguando na sub-bacia do Rio Taperoá, um afluente do rio Paraíba.

Já os demais riachos da rede hidrográfica do município são apenas pequenos córregos localizados na parte Norte e Leste da cidade na linha de divisa com o Estado do Rio Grande do Norte, fazendo parte da bacia do. Piranhas-Açú (RODRIGUEZ, 2002).

O clima no município de Tenório é do tipo (Bsh), Tropical Semiárido, com chuvas de verão, apresentando um bioclima do tipo 2b, na classificação de Koppen com 9 a 11 meses secos, denominado de subdesértico com altas temperaturas quase que o ano todo, com média anual de 26°C e mínima de 20ºC, sendo no inverno as temperaturas mais amenas, sendo que a umidade relativa do ar não ultrapassa 75% como relata Rodriguez (2002, p. 36):

O clima predominante no município de Tenório é o semi-árido (Bsh), [...]. Esse clima, quente e seco com chuvas de verão, alcançam ao indicies de baixa precipitação, com média anual de 500 mm, a temperatura média anual é de 26ºC com média das mínimas inferior a 20ºC, a umidade relativa do ar não ultrapassa os 75%, esse clima inóspito é ainda mais castigado pela irregularidade das chuvas, fato que provoca o fenômeno das secas [...]

Durante todo ano há um baixo índice pluviométrico e ocorrência de seca durante praticamente oito a nove meses do ano. Mas, se formos analisar, os dados obtidos pela (Aesa), de 2000 até 2009, observa-se que 2001 e 2003 foram os anos que houve menos precipitação e 2004 e 2009 foram os anos que mais choveu nesse período.

Apesar da baixa quantidade de chuvas que ocorrem em um clima Semiárido, existe muita diferença dentre desse tipo climático. Nele pode ocorrer irregularidades na distribuição das chuvas, ou seja, umas regiões podem chover muito mais que outras e podem chegar até ultrapassar 800 mm e em outros anos pode haver secas terríveis que baixam a autoestima da população, fazendo com que abandone sua região de origem e busque outras que deem melhores condições de vida.